Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação
Ciência e Tecnologia

SASSCAL conta já com o seu Tratado e Declaração Conjunta assinado a 26 de Setembro em Windhoek


O Centro da África Austral para Ciência e Serviços para Adaptação as Alterações Climáticas e Gestão Sustentável dos Solos - SASSCAL, conta desde o dia 26 de Setembro de 2019, com o seu tratado e a reformulação da sua declaração conjunta, documentos de extrema importância, por constituírem premissa para a transformação do SASSCAL, nesta sua II Fase, numa instituição de carácter internacional.

Angola, África do Sul, Alemanha, Botswana, Namíbia e Zâmbia, constituem os países que integram a iniciativa SASSCAL e por conseguinte foram os subscritores dos referidos documentos, através dos Ministros que coordenam a iniciativa SASSCAL nos respectivos Países e que constituem o Conselho de Ministros no âmbito do SASSCAL.

Pela parte Angolana, assinou o tratado e a declaração conjunta, a Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Prof. Doutora Maria do Rosário Bragança Sambo, que igualmente chefiou a delegação do País no referido Evento.

Em Windhoek, a Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, participou igualmente na reunião de Ministros no âmbito do SASSCAL, presidido pelo Ministro da Agricultura, Água e Florestas, da República da Namibia, Alpheus G. Naruseb, eleito presidente do referido conselho, na reunião realizada igualmente no dia 26 de Setembro de 2019, em windhoek.

Da Agenda de trabalhos da Ministra do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, constou igualmente, no dia 27 de Setembro, a reunião com dois jovens Angolanos funcionários do secretariado regional do SASSCAL em Windhoek e que trabalham nas áreas de TICs (Programação e Segurança informática – licenciados pela Universidade Agostinho Neto – UAN e da Universidade de Ciências e Tecnologia da Namíbia, respectivamente - NUST), bem como a visita ao escritório regional do SASSCAL em Windhoek.

Angola beneficiou na I Fase do SASSCAL (2013 - 2018) com o financiamento de 13 projectos nas áreas das águas, clima, biodiversidade, agricultura, floresta e capacitação de recursos humanos, a instalação na rede meteorológica nacional de 18 estações meteorológica automáticas e a recuperação de 21 estações meteorológicas nas províncias do Cunene, Huíla, Namibe e Cuando Cubango, o estabelecimento de 7 observatórios de biodiversidade nos Parques da Cameia, Bicuar, Iona, Casseque, Candelele e Tundavala e a formação de licenciados, mestres e doutores, num total de 19, são os ganhos que Angola obteve durante a I Fase do SASSCAL e que tem contribuído igualmente paro o fortalecimento do ambiente de investigação científica.

O Edital para financiamento de projectos referente a II Fase do SASSCAL, encerrou o processo de recolha de candidaturas no dia 16 de Agosto de 2019 e neste momento decorre o processo de avaliação. Os trabalhos elegíveis receberão os seus financiamentos em Fevereiro de 2019.